Posts Tagged ‘ Los Angeles ’

Ele não está tão a fim de você

Tá aí um filme que me surpreendeu. Quando vejo uma capa recheada de atores bons e renomados, penso logo: “já sei que vão aparecer pouco. Provavelmente, pagaram a todos esses atores para chamar o público e só… a história nem deve ser tão boa assim”. Mas eu estava enganada. Realmente, os atores mais famosos fazem uma participação pequena. Mas a história é bem interessante. A gente ri muito e ainda se delicia com algumas cenas. Vale a pena. Até meu namorado gostou!

Trata-se de um filme que saiu das páginas de um livro. Como não o li, não tenho como fazer comparações…

Aí vai a sinopse que encontrei no Wikipedia: Romântica incorrigível, Gigi sai com Conor, que simplesmente não liga no dia seguinte. Quando ela vai ao trabalho do rapaz, conhece Alex, colega de quarto de Conor e que tem uma visão muito clara sobre o mundo, empenhando-se em mostrar a verdade para Gigi numa viagem ao complicado mundo da mente dos homens. Enquanto isso, Conor está enrolado com uma cantora chamada Anna, mas ela gosta mais de Ben, que é casado com Janine que, por sua vez, trabalha com Gigi. A chefe das duas, Beth, é namorada de Neil há sete anos, mas ele não quer casar. E Mary, publicitária que fará anúncios para divulgar o trabalho de Conor, só procura por relacionamentos na internet.

Anúncios

500 days of summer

Ok. Para começar o blog, escolhi um filme que nem é tão mulherzinha assim… Na verdade, não é mulherzinha, mesmo. Basta ter um bom olhar crítico para cinema para se encantar com ele. Foi, sem dúvida alguma, o melhor filme que vi esse ano.

Prefiro chamá-lo pelo seu nome original, “500 days of summer“, principalmente pelo seu significado. Summer (Zooey Deschanel) é o nome da garota pela qual Tom Hansen (Joseph Gordon-Levitt) se apaixona loucamente no trabalho. Ela é a nova assistente de seu chefe e no momento em que são apresentados, Tom se encanta de primeira. Aos poucos, descobre que tem várias afinidades com a garota e faz questão de as enfatizar. Porém, Summer  logo revela não acreditar no “feliz para sempre” e, tirar essa ideia da cabeça dela passa a ser o maior desafio para Tom poder conquistá-la.

Vale a pena cada minuto do filme.