Posts Tagged ‘ 4 estrelas ’

Ele não está tão a fim de você

Tá aí um filme que me surpreendeu. Quando vejo uma capa recheada de atores bons e renomados, penso logo: “já sei que vão aparecer pouco. Provavelmente, pagaram a todos esses atores para chamar o público e só… a história nem deve ser tão boa assim”. Mas eu estava enganada. Realmente, os atores mais famosos fazem uma participação pequena. Mas a história é bem interessante. A gente ri muito e ainda se delicia com algumas cenas. Vale a pena. Até meu namorado gostou!

Trata-se de um filme que saiu das páginas de um livro. Como não o li, não tenho como fazer comparações…

Aí vai a sinopse que encontrei no Wikipedia: Romântica incorrigível, Gigi sai com Conor, que simplesmente não liga no dia seguinte. Quando ela vai ao trabalho do rapaz, conhece Alex, colega de quarto de Conor e que tem uma visão muito clara sobre o mundo, empenhando-se em mostrar a verdade para Gigi numa viagem ao complicado mundo da mente dos homens. Enquanto isso, Conor está enrolado com uma cantora chamada Anna, mas ela gosta mais de Ben, que é casado com Janine que, por sua vez, trabalha com Gigi. A chefe das duas, Beth, é namorada de Neil há sete anos, mas ele não quer casar. E Mary, publicitária que fará anúncios para divulgar o trabalho de Conor, só procura por relacionamentos na internet.

Vestida para casar

Katherine Heigl interpreta Jane, garota que nutre uma paixão secreta por seu chefe (e que chefe!) que é interpretado por Edward Burns. Porém, ele se apaixona de cara por sua irmã e não há nada que ela possa fazer para impedir que esse romance vá pra frente. Então, ela age como sempre agiu: como uma perfeita dama de honra.

É aí que ela começa a repensar suas atitudes: até quando ela continuaria sendo sempre a dama de honra? Quando é que ela iria ter seu próprio casamento?

Eu gostei do filme. De uma maneira simples nos faz pensar no que nossas atitudes podem trazer para nossas vidas. Às vezes, é hora de mudar um pouco de paradigma.

A Proposta

Difícil uma mulher que não assistiu a esse filme ainda. Foi considerado uma das melhores comédias de 2009  e ainda por cima foi protagonizado por uma atriz ganhadora de Oscar. Não, Sandra Bullock não foi premiada graças  “A Proposta”, mas pode-se dizer que o filme ganhou mais popularidade graças a esse ocorrido.

Devo dizer que chorei de rir com Sandra e Ryan. É aquele típico filme para se assistir em um  dia em que não se quer pensar muito. Sabe aqueles dias em que a gente só quer sentar a bunda no sofá, se empanturrar de pipoca + brigadeiro e se deixar levar por um filme leve e descontraído? Pronto. Esse filme é perfeito para isso.

Margaret Tate (Sandra Bullock) é uma editora chefe daquelas bem ríspidas. Todos a chamam de bruxa e tremem nas bases quando ela chega ao trabalho. Mas devo confessar que eu desejei muito ser igual a ela. Adorei as roupas que ela veste e o poder que ela passa. #prontofalei. Mas… Continuando à resenha: Margaret descobre que terá de ser deportada para seu país – Canadá – e entra em desespero. É então que lhe surge uma brilhantérrima e já batida ideia. Apresenta seu assistente Andrew (Ryan Reynolds) como seu “amado” noivo. Obviamente, é tudo mentira, mas ela força-o a entrar na história ameaçando seu futuro profissional. É aí que começa toda a graça da história. Eles vão ter que se conhecer melhor e Andrews descobre o que existe por trás da carapuça criada por Margaret.

Não é nenhuma obra prima do cinema, mas é um filme “mulherzinha” que atende bem seus requisitos.